"A runner must run with dreams in his heart" Emil Zatopek

"A runner must run with dreams in his heart" Emil Zatopek
"A runner must run with dreams in his heart" Emil Zatopek

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Despedidas das pistas de atletismo

Não tem muito tempo que o mais brilhante velocista da história se despediu das pista de atletismo. Usain Bolt ficou famoso pela facilidade em vencer as provas de 100 metros rasos e 200 metros rasos tal como nos revezamentos 4x100 com o suporte da equipe jamaicana.
















Porém eu quero comentar sobre o atleta fundista que se despediu ontem (24 de Agosto de 2017) das pistas de atletismo na prova dos 5 mil metros rasos da Diamond League, na cidade suíça de Zurich.

Mohamed Farah é um dos fundistas mais eficientes no pensamento estratégico de gerenciamento da velocidade, quando tocamos neste assunto não podemos esquecer as lendas Paavo Nurmi e Émil Zatópek.





Mo Farah venceu , porém desta vez foi no sufoco, no aperto, no atrito, e literalmente por uma cabeça.




Como é de praxe, a prova começou sem disputas evidentes, organização em bloco, e o Mo Farah se comportou como se esperava, sem intenção de ser uma das primeiras cabeças do bloco, seguindo os líderes.
A corrida começou a ficar mais interessante quando o Mo Farah saiu da nona posição (aos 7 minutos e 27 s de prova~ 2600 metros) para o quarto lugar (aos 8 minutos e 21 s ~ 3300 metros) em seguida a segunda colocação (aos 9 minutos e 12 s ~3500 metros), aos 10 minutos e 35 segundos de prova assumiu a liderança por alguns segundos (4 mil metros); momento crucial da prova, ao tocar do sino o Mo Farah liderava com um rastro de corredores em perseguição; perde a liderança (4750 metros ~ 12 minutos e 38s) por poucos segundos para o Kejelcha que não foi sozinho, logo após a recuperação da liderança é feita a defesa da colocação com eficiência, acelerando com a mesma intensidade dos demais corredores que o perseguiam. Foi uma das provas mais 5 mil metros mais emocionantes da história do atletismo internacional; com o mergulho do Edris na linha de chegada, uma prova decidia no foto finish, onde os quatro primeiro atletas chegaram amontoados, Kejelcha, Chelimo, Edris e Mo Farah.



domingo, 20 de agosto de 2017

THINKING ABOUT PROPER PACING STRATEGIES FOR RUNNERS

Hi, followers!  =)
I got a good news: My eBook was published on this last Saturday, therefore, that's available for sale at Amazon.com. Virtual Store.






The ebook is a synthesis of two other books that will be finalized and published shortly, in accordance with the success of this introductory paper, which serves as a great Feedback tool, a great opportunity to listen to readers and to focus more closely on themes That are more interesting. In this ebook, I described briefly of two new concepts of running events.

How about to be my Boss?
Click here: https://www.patreon.com/athleticspacemaker

I could not forget mention all my readers!
I'm thankful!

Alan Ricardo dos Santos Costa


https://www.youtube.com/watch?v=eTJf5Q2wpj8


Olá seguidores! =)
Venho comunicar com muita alegria, satisfação e gratidão que o meu livro eletrônico já está disponível para venda na loja virtual da Amazon.com.
Basta entrar no site e solicitar à aquisição : https://www.amazon.com.br/THINKING-PROPER-PACING-STRATEGIES-RUNNERS-ebook/dp/B074XJCCXJ/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1503235016&sr=8-1&keywords=Thinking+about+proper




O livro eletrônico consiste em uma síntese de dois outros livros que serão finalizados e publicados em breve, de acordo com o sucesso deste trabalho introdutório que serve como uma ótima ferramenta de Feedback, uma ótima oportunidade para escutar os leitores e abordar com mais ênfase as temáticas que sejam mais interessantes. Neste livro eu cito e faço um breve descrição de dois novos conceitos corrida, a "Corrida para líderes" que possui o formato mais competitivo e dinâmico, e a "Corrida eudaimonica", mais cooperativa e interativa.

Desde já sou grato a todos que fizeram parte desta trajetória de estudante, pesquisador, escritor, professor e atleta do atletismo, desde os freelancers dos postos de hidratação que facilitaram minha vida no momento de sede e calor nas provas de rua, aqueles que correram junto, aos que ficaram torcendo no percurso; como escritor/blogueiro, minha mãe, a minha professora, que ajudou a "riscar e rabiscar" as primeiras letras da lingua portuguesa em um caderno velho de páginas amareladas, pois então... aqui estamos agora escrevendo por dispositivo eletrônico em outros idiomas, com potencial de alcance para todos os territórios deste planeta pequeno que gira em torno de uma estrela anã.


Se você quer mais informações importante acerca das estratégias de corrida do atletismo eu deixo aqui minha monografia disponível para download: https://www.academia.edu/25686307/Middle_and_long_distance_Thinking_about_proper_pacing_strategies

Tenho recebido algumas mensagens referentes ao preço simbólico do meu livro. Alguns leitores são mais sensíveis a percepção que o preço não corresponde ao valor do trabalho. Então deixo aqui outras alternativas viáveis de contribuição para manutenção deste trabalho.

Que tal ser o meu patrão?
Simples e fácil com Patreon:

No Patreon você tem acesso a conteúdos exclusivos e outras vantagens surpreendentes.

Alan Ricardo dos Santos Costa



terça-feira, 6 de junho de 2017

Voltas na pista, voltas na vida!

Você sabe porque o nome do meu blog é: “Atletismo: Amor nacional”? Creio que a grande maioria dos visitantes do meu blog são conhecedores da minha trajetória dentro do atletismo, comecei a minha carreira de atleta com o objetivo de competir nas olimpíadas universitárias, no primeiro post do meu blog tem a história mais completa com mais detalhes..., quando eu ingressei nas competições, participando das corridas rústicas eu não pensei em manter uma sequência e também não pensei em seguir carreira de atleta, simplesmente não me preocupei com o futuro, apenas queria correr mais e mais, todos os dias, antes de tornar-me estudante universitário do curso de Licenciatura em Ciências Naturais na Universidade Federal da Bahia. Corri muito, muito mais nos treinos que nas competições, tanto que condiz aos aspectos qualitativos como quantitativos, e corri simplesmente porque descobrir o amor no atletismo, não tinha nenhum tipo de contrato me prendendo ao clube ou que obrigava minha participação nas competições, é legal perceber que quando eu volto para as competições ou treinos coletivos para estar junto com aquela galera que me dava força no momento que eu precisava, sempre tem um ar nostálgico para lembrar do meu bom desempenho atlético; boas lembranças; olhar para o retrovisor é importante para mudar a trajetória não para saber o que ficou no caminho, eu ainda continuo correndo, estou fora das competições oficiais do atletismo brasileiro, eu irei participar de uma prova fora do Brasil, não quero falar de datas nem da cidade para onde eu vou. A propósito o nome do blog é “Atletismo: Amor Nacional” porque o futebol é o esporte mais praticado do país e é conhecido como “paixão nacional”, logo se o futebol é paixão o atletismo é amor, o amor ágape.

Eu amo o atletismo, porém eu nunca armei um barraca na pista de atletismo para morar em um centro de treinamento (não que eu nunca tenha pensado em fazer isto); mas não fiz; eu parei de participar das provas oficiais; precisamos entender que em diferentes momentos da vida é necessário tomar decisões importantes e mudar o comportamento para viver melhor. Amor e apego são bem diferentes, pra mim é importante me libertar do vício, da dependência pra ser cada vez mais libre, ser mais eu, mais autoconsciente e ao mesmo tempo me permitir a viver de outras maneiras; o sentimento agora é manifestado de uma maneira diferente, porque a vida é diferente. Quando for falar de mim lembre que as coisas não são do jeito que você gostaria que fosse, que eu não corro do jeito que você quer, eu corro do jeito que eu gosto, que eu quero, se você quer julgar ou aplaudir, isto não faz muita diferença pra mim, porque não seus aplausos que movem tampouco suas vais me freiam.

Mudando um pouco de assunto, recentemente o grande mestre professor Hellio Campos compartilhou uma foto do Joaquim Cruz treinando no CEEF da UFBA, nas pista de atletismo onde eu me formei atleta, sem dúvida o Joaquim Cruz foi um dos atletas brasileiros mais importantes da nossa história dentro do esporte internacional, campeão olimpíco nos 800 metros rasos.

Casal: Paterson e Volha; Edson (abaixo) e Eu (treinador).
Eu ministrando aulas de atletismo na mesma pista algumas décadas depois...

If you don't speak portuguese, Click on your flag on the right side, please!

domingo, 21 de maio de 2017

An Eletronic Pacamaker is real

Since 2012 I've been researching about pacing strategies, therefore, I started spreading my research in seminars and academic presentations, one of my most known articles is named "Estratégias versáteis de corridas do atletismo" Published in the "Fórum do desporto universitário" that happened in Goiânia in 2012. I already mentioned the importance of a pacemaker with speed variations strategically designed to optimize tactical training, this paper is also present my patent application Electronic pacemaker, equipment that simulates strategic speed variations such as a pacemaker runner. I got some troubles about costing and prototyping of the pacemaker inside the university. Recently, this year (2017), I came across a video that shows Nike building a mega structure of LED screens with the features of an electronic pacemaker, as described in my thesis. I was fascinated with the structure that was set up and with the operation of the pacemaker in order to motivate the runner to continue and seek better performances; I was happy to know that pacemaker has an interesting designer is being applied somewhere in the world.



I'm letting some information about my academic articles if you want to know that.

This is my academic profile:https://independent.academia.edu/AlanCosta2

This a thesis about pacing strategies: https://www.academia.edu/25686307/Middle_and_long_distance_Thinking_about_proper_pacing_strategies (in portuguese, portuguese is my native language)

I would love to know the skype address or email address of Nike's led track boss, We need to exchange ideas. May you help me?

terça-feira, 16 de maio de 2017

Infinitas variações de velocidade para alcançar o sucesso

Fundistas e meio fundistas geralmente possuem perfis táticos bem definidos, suas estratégias de variações de velocidade são forjadas inconscientemente por introjeção comportamental do grupo ao qual pertence, o treinamento para as corridas de média e longa distância frequentemente é caracterizado pela coletividade, nos países do leste africano, Quênia, Etiópia, Uganda, Eritreia e Tanzânia; onde nascem os melhores fundistas do planeta, não é muito difícil encontrar grandes grupos de corredores subindo as montanhas, existe um proverbio africano que diz “If you wanna go quickly, go alone, if you wanna go far, go together”, os admiráveis atletas africanos pensam que nenhum caminho é tão longo quando você está bem acompanhado, os africanos gostam de treinar e competir correndo em grupos onde a competitividade não é maior que a solidariedade e a cooperação; a personalidade atlética se mantém mais consistente e robusta a medida que aumenta o nível de profissionalização e especialização.



É interessante observar em “ The effect of a second runner on pacing strategy and RPE during a running trial time”, os efeitos de ter a presença de um segundo corredor em uma prova contrarrelógio, nove entre os onze corredores envolvidos no estudo, consideraram que é mais fácil correr com um pacemaker enquanto somente dois encontraram mais dificuldade na presença do pacemaker, o que parece é que os fatores motivacionais assim como a percepção de esforço, são alterados na presença de um segundo corredor. A presença de pacemakers durante os registros de records mundiais não é fruto de uma casualidade, no início deste mês a Nike promoveu um evento para tentar finalizar uma maratona em menos de duas horas, um fato que parecia impossível para muitos fisiologistas e cientistas do esporte; entretanto algumas tecnologias ajudaram e muito a tornar este sonho improvável, possível. O evento contou com a presença de alguns atletas renomados internacionalmente

domingo, 16 de abril de 2017

Atletismo: um esporte individual o coletivo?

Sou um atleta do atletismo e em poucos momentos fui questionado por alguns alunos se o atletismo é um esporte coletivo ou individual? Essa pergunta já passou pela sua cabeça? Então vamos entender um pouco mais sobre o atletismo.

Se você acompanha o meu blog provavelmente você deve saber que o atletismo é um esporte composto de diferentes provas, corridas/marcha, saltos, lançamentos e arremessos.

Como definir a individualidade do esporte?

-A individualidade esportiva muitas vezes é associada a competitividade, porém as competição são feitas devido a uma cooperação coletiva estrutural do evento esportivo, porém o esporte individual se caracteriza pela a inexistência de um ou mais participantes da mesma equipe/clube, competindo de forma interdependente.

O que é um esporte coletivo?

- O esporte coletivo se caracteriza pela composição de uma dupla ou mais participantes competindo contra um outro grupo, a priori com o mesmo número de competidores.
Equipe de atletismo da POLI


Então vamos ao que interessa de fato, queremos saber se o atletismo é um esporte individual ou coletivo.
Dentro do atletismo existem também as provas dos revezamentos, que é uma competição coletiva; já que quatro atletas de um mesmo clube se revezam nas corridas de velocidade para terminar a prova no menor tempo possível, competindo com os outros quartetos, dos outros clubes e equipes; além de tudo os atletas que competem nas provas individuais somam pontos para suas respectivas equipes, até mesmo os esportes que carregam a nomenclatura conceitual de esporte individual, precisam de equipes para dá o suporte necessário para o desenvolvimento esportivo do atletismo.
Sou atleta do atletismo, sei que nas corridas de fundo e meio fundo a competitividade é uma constante, envolvida por amizades, solidariedade e cooperação entre competidores de equipes diferentes.

Me recordo de um momento em que tinha umas das provas mais importantes da minha vida, Jogos universitários na linda cidade de Foz do Iguaçu, e era um dia chuvoso porém tínhamos alguns poucos momentos de pista molhada porém sem chuva, a pista se transformou em uma piscina, desta forma não havia condições de competir na piscina de lama em que a pista havia se transformado; então tivemos o imprevisto da mudança de horário no programa oficial, muitos voltaram para o hotel e tentaram descansar e comer alguma coisa, porém tudo aconteceu muito rápido, voltamos para o hotel e em menos de 3 horas recebemos o comunicado de pista liberada para competições apesar do lamaçal, então entramos no ônibus da organização e partimos em direção à pista de atletismo. Chegando lá estive conversando com alguns atletas que assim como eu, estavam se preparando para entrar na pista e fazer a prova dos 5 mil metros rasos, nesta história conversei com um atleta de Roirama que me disse que não deu tempo de comer nada no meio deste vai-vem, e que estava com fome, então nesta hora eu entreguei a bebida isotônica que eu tinha na mochila, ele bebeu e correu bem a prova ficando em na sétima posição eu vim logo atrás e fiquei em oitavo ocupando a última posição da zona de pontuação; não tenho nenhum arrependimento de ter ajudado, mesmo sabendo que eu teria uma posição na frente garantida se o mesmo tivesse entrado na pista com fome.


Solidariedade durante a competição





Despedidas das pistas de atletismo

Não tem muito tempo que o mais brilhante velocista da história se despediu das pista de atletismo. Usain Bolt ficou famoso pela facilidade ...