"A runner must run with dreams in his heart" Emil Zatopek

"A runner must run with dreams in his heart" Emil Zatopek
"A runner must run with dreams in his heart" Emil Zatopek

terça-feira, 6 de junho de 2017

Voltas na pista, voltas na vida!

Você sabe porque o nome do meu blog é: “Atletismo: Amor nacional”? Creio que a grande maioria dos visitantes do meu blog são conhecedores da minha trajetória dentro do atletismo, comecei a minha carreira de atleta com o objetivo de competir nas olimpíadas universitárias, no primeiro post do meu blog tem a história mais completa com mais detalhes..., quando eu ingressei nas competições, participando das corridas rústicas eu não pensei em manter uma sequência e também não pensei em seguir carreira de atleta, simplesmente não me preocupei com o futuro, apenas queria correr mais e mais, todos os dias, antes de tornar-me estudante universitário do curso de Licenciatura em Ciências Naturais na Universidade Federal da Bahia. Corri muito, muito mais nos treinos que nas competições, tanto que condiz aos aspectos qualitativos como quantitativos, e corri simplesmente porque descobrir o amor no atletismo, não tinha nenhum tipo de contrato me prendendo ao clube ou que obrigava minha participação nas competições, é legal perceber que quando eu volto para as competições ou treinos coletivos para estar junto com aquela galera que me dava força no momento que eu precisava, sempre tem um ar nostálgico para lembrar do meu bom desempenho atlético; boas lembranças; olhar para o retrovisor é importante para mudar a trajetória não para saber o que ficou no caminho, eu ainda continuo correndo, estou fora das competições oficiais do atletismo brasileiro, eu irei participar de uma prova fora do Brasil, não quero falar de datas nem da cidade para onde eu vou. A propósito o nome do blog é “Atletismo: Amor Nacional” porque o futebol é o esporte mais praticado do país e é conhecido como “paixão nacional”, logo se o futebol é paixão o atletismo é amor, o amor ágape.

Eu amo o atletismo, porém eu nunca armei um barraca na pista de atletismo para morar em um centro de treinamento (não que eu nunca tenha pensado em fazer isto); mas não fiz; eu parei de participar das provas oficiais; precisamos entender que em diferentes momentos da vida é necessário tomar decisões importantes e mudar o comportamento para viver melhor. Amor e apego são bem diferentes, pra mim é importante me libertar do vício, da dependência pra ser cada vez mais libre, ser mais eu, mais autoconsciente e ao mesmo tempo me permitir a viver de outras maneiras; o sentimento agora é manifestado de uma maneira diferente, porque a vida é diferente. Quando for falar de mim lembre que as coisas não são do jeito que você gostaria que fosse, que eu não corro do jeito que você quer, eu corro do jeito que eu gosto, que eu quero, se você quer julgar ou aplaudir, isto não faz muita diferença pra mim, porque não seus aplausos que movem tampouco suas vais me freiam.

Mudando um pouco de assunto, recentemente o grande mestre professor Hellio Campos compartilhou uma foto do Joaquim Cruz treinando no CEEF da UFBA, nas pista de atletismo onde eu me formei atleta, sem dúvida o Joaquim Cruz foi um dos atletas brasileiros mais importantes da nossa história dentro do esporte internacional, campeão olimpíco nos 800 metros rasos.

Casal: Paterson e Volha; Edson (abaixo) e Eu (treinador).
Eu ministrando aulas de atletismo na mesma pista algumas décadas depois...

If you don't speak portuguese, Click on your flag on the right side, please!

Despedidas das pistas de atletismo

Não tem muito tempo que o mais brilhante velocista da história se despediu das pista de atletismo. Usain Bolt ficou famoso pela facilidade ...